Sensores Industriais e Conectividade Através de IoT

Sensores Industriais e Conectividade Através de IoT

Sensores Industriais e Conectividade Através de IoT

Sensores industriais são componentes com a capacidade de transformar variáveis físicas em valores facilmente compreendidos quando analisados pelo olho humano. Ou seja, estes sensores são capazes de converter temperatura ou velocidade – por exemplo – em sinais elétricos que podem ser processados como dados em tabelas e gráficos ou mesmo acionar outros equipamentos, como sirenes e bombas.

Existem diversos tipos de sensores e os mais utilizados atualmente são os sensores eletromecânicos, magnéticos, indutivos, capacitivos, ultrassônicos, óticos e de presença. Todos estes compostos basicamente de uma parte sensível a grandezas físicas e outra parte interna, responsável por transformar o sinal físico em uma resposta elétrica.

Atualmente os sensores estão ficando mais inteligentes e deixando de ser apenas “lidos”, onde ocorria apenas a importação da informação, para se tornarem “comunicáveis” usando o conceito de Internet das Coisas. A saber, para que se possa minimamente definir um sistema de Internet das Coisas, deve-se ter quatro componentes.

  •  O dispositivo (neste caso, o sensor);
  •  A rede local (isso inclui um gateway que proverá a comunicação com a internet);
  • Opções de Comunicação via Internet, radio, satélite, celular, etc.;
  • Serviços de backend (basicamente toda programação e configurações que o usuário não vê).

Sabendo disso, deve-se ressaltar que em um sistema de “IoT”, o monitoramento dos sensores é feito em tempo real, deixando de ser necessário todo o tempo e trabalho de importação, conversão e tradução de informações.

Tratando-se de mineração, apenas para monitoramento de barragens, existem centenas de fabricantes de sensores e de soluções para importação dos dados gerados pelos mesmos. Ao juntar tudo isso em uma sala de controle, o resultado é um processo lento e complicado, elevando muito o tempo de ação e a probabilidade de erros.

Aplicando soluções de “IoT”, através de uma comunicação direta do sensor com a plataforma na nuvem, se elimina a necessidade de conversões e a possibilidade de perda de dados ou erros humanos no processo. Além de tudo isso, também deixa de ser necessário um servidor local, pois a plataforma na nuvem oferece a velocidade e escalabilidade necessárias no tratamento da informação.

Uma vez que se torna possível obter a informação em tempo real, o tempo de análise e tomada de decisão pode ser muito menor. Em casos extremos como rompimentos, ganha-se minutos ou até mesmo horas que podem definir a evacuação de todos na área de inundação e salvar a vida de centenas de pessoas.